Voltar

Veículos de Combate a Incêndios Florestais Revistos

Segunda, 28 de Maio de 2018

Motivados pelo aproximar da época de incêndios de Verão, um período cada vez mais preocupante e que mais empenho exige aos Bombeiros, a Direção e o Comando dos Bombeiro de Penela optou por dar prioridade a uma revisão aos seus veículos florestais de combate a incêndios.

Assim, os seis Veículos Florestais de Combate a Incêndios (denominados pela sigla V.F.C.I.) do nosso Corpo de Bombeiros foram submetidos recentemente a um conjunto de modificações com vista a torná-los mais úteis, mais práticos e homogéneos na sua utilização.

As alterações foram realizadas no decurso de vários meses e de uma forma gradual (um veículo de cada vez) a fim de estarem melhor preparados para o Verão que se aproxima e estão relacionadas, entre outras modificações, com a instalação de luzes LED nos veículos, a colocação de um cofre sobre o tanque de água para albergar material sapador; a adaptação à motobomba tornando-a amovível e assim ser capaz de abastecer o veículo; conversão no enrolador do carretel de mangueiras, passando a ter funcionamento elétrico.

Este processo de modificação e atualização dos veículos foi um investimento realizado pela nossa Associação Humanitária, que está agora completo nos veículos pesados de combate a incêndios.

Estas atualizações, conciliadas com outras que foram preparadas (em termos de Formação dos bombeiros, revisões aos Equipamentos de Proteção Individual, etc), têm em vista aumentar o nível de eficácia durante o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rural (DECIR) 2018 que está atualmente a decorrer e que vigora de uma forma mais ou menos musculada até 15 de outubro.

Este tipo de alterações favorece os operacionais que trabalham com os veículos, pois toda a frota, vulgarmente chamada de “Linha Vermelha”, opera em quase tudo de forma semelhante, e igual também em termos de localização de equipamentos. Dito de outra forma, tal como já acontece com a nossa frota de ambulâncias, podemos dizer que também os veículos florestais de combate a incêndios apresentam um funcionamento e distribuição de material o menos desigual possível, levando a que um bombeiro que conheça e saiba trabalhar com um veículo consiga manusear todos os restantes sem dificuldade.